collapse

Autor Tópico: Legislação obsoleta  (Lida 217 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline blackbass1685

  • Carapau
  • **
  • Mensagens: 93
  • Agradecido: 11 vezes
    • guarda
  • No Pesqueiro desde:
  • 21:37 Sábado, 17 de Agosto de 2019
Legislação obsoleta
« em: 17:13 Quinta, 29 de Agosto de 2019 »
 boas! gostava de saber a vossa opinião sobre a legislação sobre a pesca em águas interiores (não conheço a oceânica por isso não posso falar). Para mim está errada, antiquada , confusa, e por aí fora. vou falar ponto a ponto e tendo como exemplo uma barragem que tenho a 2 km de casa e rio que tenho a 1 km nem isso.

    Concessões: nem sei por onde começar. para quê as concessões? ou por outra quais os deveres de quem recebe uma concessão? ou é só receber o dinheiro e mais nada? Aqui a barragem ao pé da minha casa é concessionada desde que me lembro. no primeiro ano ainda plantaram umas árvores e abriram umas rodeiras em volta da barragem e repovoaram  durante 2 ou 3 anos com trutas a barragem. Agora passados mais de 20 anos, só uma árvore sobreviveu e não tem mais de 2 metros, e praticamente não há uma sombra em toda a barragem. as rodeiras só de jipe e mesmo assim... e as trutas já nem a lembrança delas. E nalguns rios que por aqui há concessionados é igual, nem um acesso limpo, nada.No entanto lá tem que se continuar a pagar a licença. e depois é outro problema para a tirar. por exemplo tenho a barragem a 2 km e para tirar a licença tenho de andar 6k. e depois pode estar a loja aberta ou não. se num domingo me apetecer ir pescar o mais certo é não encontrar quem ma venda. ou se quiser ir ás seis da manhã porque decidi á última da hora no dia anterior tenho que desistir porque só ás 9/10 h é que há onde conseguir a licença. Queriam concessionar, tudo bem. mas metiam uma licença mensal ou semanal sei lá. eu preferia pagar 15 € por mês e só ir uma vez do que ter que ir ver da licença 2 ou 3 vezes sempre que quisesse pescar. isto já para não falar do aumento pornográfico da licença geral para juntar a o preço dessas concessões.

 zonas salmonideas ou  não : outra questão é como definir o que é salmonídeo ou não. é que sendo salmonídeo as restrições aumentam muito. mas por exemplo no site do icnf conseguimos ver se os rios são salmonídeos ou não, mas as barragens não é muito clara a informação. e quem é que decide se são ou não. é que a barragem que falo é salmonídea e trutas nem vê-las há mais de 10 anos? neste momento só carpas, pimpões e peixe gato. quem quiser pescar esses peixes praticamente não pode por todas as restrições de ser salmomídeos. e vamos a essas restrições:
    a) apenas 1 cana e 1 anzol - normalmente nessa barragem as trutas saíam á pluma ou amostra e não conheço ninguém que consiga praticar essas modalidades com duas canas ao mesmo tempo. e mesmo que tivessem uma cana ao fundo  e outra ao spinning por exemplo, e como a lei diz que as duas canas têm que estar ao alcance do braço do pescador então o pescador nunca poderia se alargar muito com a cana de spinning. e a probabilidade de sair uma truta na cana ao fundo é muito reduzida. no rio já é dificil andar com uma cana , quanto mais com duas. portanto essa lei é ridicula. Quem quiser neste momento pescar carpas ou pimpões tem que se limitar a uma cana e um anzol e quase ninguém está para isso.
   b) larvas naturais- o que considerar larvas naturais? só o asticot? ou as minhocas também? há quem diga que sim, há quem diga que não. a lei não é clara. suponho que não se possa usar minhoca também. nessa barragem há uma pequena ribeira que entra na barragem e em abril/maio é normal encontrar na ribeira no meio das ervas uns pequenos bichos que são muito bons especialmente para as bogas, mas será que esses bichos também contam como larvas? e no rio? aqui neste rio há umas larvas que chamamos casulos ou remisgas que são umas larvas como as da madeira mas mais pequenas que crescem nuns pequenos casulos feitos de detritos. a certa altura há aos milhares daquilo, e para os bordalos não há melhor. mas são proibidos. ou seja é proibido usar no rio uma coisa que há no rio... dificil de entender... é que os peixes vão comer aquilo de qualquer maneira. estejam no anzol ou não. voltando á barragem e aos pescadores de carpas , não podem usar 2 canas e não podem usar larvas.
  c) período de pesca limitado-  como nas zonas truteiras se pesca apenas de 1 de Março a 31 de Julho, nesta barragem há também só essa abertura. então quando supostamente certas espécies estão no defeso é que abre a pesca a elas. e quando os predadores estão mais activos (Outono) é que a pesca está proibida. Então os predadores quase não têm predadores. é uma alegria. para além disso em Julho , Julho é altura dos banhistas e ocupam logo os poucos lugares com acesso da barragem. logo basicamente pode-se pescar de março a maio . e no rio igual.
  d) proibido pescar de noite-  sinceramente é a lei que menos me incomoda. mas há quem se queixe também.
  e) proibido engodar- não estou totalmente certo desta, mas há quem diga que sim, e no meio disto tudo é complicado arriscar.


Pescar com isco vivo- a lei aqui também é dúbia. há quem diga que não se pode transportar isco vivo, mas pode-se apanhar no local e usar. e o que entende por isco vivo? só peixes? e se for gafanhotos já não é? ou bichos das ervas? também conta? e se os peixes estiverem mortos , já não conta como isco vivo? (na altura em que havia lá trutas muita gente tirava-as com percas cortadas aos bocados. resultava bem.  e por exemplo há quem pesque com fígado ou carne fresca. a lei não fala sobre isso . é legal?

devolver ou não devolver: agora para complicar ainda inventaram mais esta da devolução proibida em certos sitios. sinceramente nem sei bem onde nem quais espécies, mas é só mais uma para complicar.

resumindo nesta barragem que eu falo em que agora só há carpas, pimpões, peixe-gato , uns poucos lucio-percas e talvez algumas bogas (já nem isso tenho visto), só se pode pescar de Março a Maio , com apenas uma cana , 1 anzol, sem usar larvas, de dia, sem sombras, com maus acessos e pagar duas licenças. Digam lá se arriscavam. muito dificil.
há 3 /4 anos andava lá pescar e numa manhã inteira não tirei nada. então para fugir á grade fui a casa e trouxe asticot. mas para mal dos meus pecados logo fui apanhado . tiraram-me a cana e paguei já não sei quanto de multa. e nem um peixe tinha tirado. Depois disso tive 1 ano ou 2 sem lá ir.
eu agora vou lá uma vez por ano só para me estrear. e nos últimos 2 anos só tirei mesmo peixes gato, e ainda bem que apareceram, ao menos se não der mais nada , viramo-nos para eles e não nos deixam ficar mal. passo todos os dias ao lado dessa barragem e raramente lá vejo alguém pescar. podia arriscar que se venderem 3 licenças por semana é muito. será que vale a pena para eles?


o que acham ? concordam , discordam? acham que há mais leis confusas, dubias, contraditórias. acham que há alguma forma de as tentar mudar? por exemplo , eu não era contra de ser obrigatório ter uma carta de pescador tal como a de caça. isto porque muita gente que faz asneiras também é porque não estão a par de tudo.
"Tenta. Fracassa. Não importa. Tenta outra vez. Fracassa de novo. Fracassa melhor..." Samuel Beckett
 

Offline JVieira

  • Marlin
  • *****
  • Mensagens: 2726
  • Agradecido: 270 vezes
    • Pnf city
  • No Pesqueiro desde:
  • 13:02 Sexta, 17 de Janeiro de 2014
Re: Legislação obsoleta
« Responder #1 em: 17:35 Quinta, 29 de Agosto de 2019 »
Pode-se saber qual é a barragem e o rio em questão??



Um abraço,
(que boa pesca... não se deseja a ninguém)

José Vieira
 

Offline pereirajp

  • Corvina
  • ****
  • Mensagens: 422
  • Agradecido: 79 vezes
    • Almada / Lisboa
  • No Pesqueiro desde:
  • 13:44 Quarta, 13 de Julho de 2016
Re: Legislação obsoleta
« Responder #2 em: 17:37 Quinta, 29 de Agosto de 2019 »
Para as aguas interiores, eu não acho que na generalidade a legislação seja obsoleta.
A única critica que tenho, é que peca por ser pouco restritiva. Sou de opinião que neste momento em aguas interiores devíamos sempre pescar sem morte, excepto nas espécies não autóctones.  Devíamos tb ter mais restrições na utilização do chumbo.  Quanto às concessões está na altura tb de alterar as regras para aquisição das licenças..  devia haver uma forma centralizada que tirar estas licenças, por exemplo online.

Quando às aguas marítimas tb acho que devia ser mais restritiva.  Não me faz sentido não haver um período de defeso para o robalo.

Sou tb de opinião que devia haver opção de comprar de uma só vez a licença nacional para aguas marítimas e doces.
 

Offline blackbass1685

  • Carapau
  • **
  • Mensagens: 93
  • Agradecido: 11 vezes
    • guarda
  • No Pesqueiro desde:
  • 21:37 Sábado, 17 de Agosto de 2019
Re: Legislação obsoleta
« Responder #3 em: 17:43 Quinta, 29 de Agosto de 2019 »
Não está autorizado a ver ligações. Registe-se ou Entre
Pode-se saber qual é a barragem e o rio em questão??

barragem do caldeirão (Guarda), e o rio é Mondego para por aqui ainda é praticamente riacho, tem muito pouca água
"Tenta. Fracassa. Não importa. Tenta outra vez. Fracassa de novo. Fracassa melhor..." Samuel Beckett
 

 

* Tópicos Recentes

Pesca Embarcada ao Choco por vmgc [Hoje às 16:37]

Sesimbra por antoniopereira [Hoje às 15:20]

Duvida entre dois carretos por Ricardo Nunes [Hoje às 09:31]

Onde andam os sargos da Roca? por antoniopereira [Hoje às 09:30]

Neste cantinho á beira mar plantado por Ricardo Nunes [Hoje às 09:26]

Linha vega power violet competition por JoaoFerreira47 [Hoje às 00:08]

Vega- Potenza por JoaoFerreira47 [Hoje às 00:06]

Vendo Vega fukashi surf LR 4.20 por Humberto foz do arelho [22:36 Terça, 25 de Fevereiro de 2020]

VERCELLI TELEBOAT HYDRA 7-MISTRAL por eau13356 [13:37 Terça, 25 de Fevereiro de 2020]

Conselhos e algumas amostras para pescar em Aveiro. por Lameco [11:21 Terça, 25 de Fevereiro de 2020]